Quer emagrecer? Que tal óleo de coco extra-virgem?

Opção para quem deseja perder alguns quilinhos para ficar com tudo em cima ainda neste verão, o óleo de coco ajuda a reduzir a gordura abdominal e vem sendo cada vez mais indicado por nutricionistas de todo o país como complemento da dieta diária

Apesar de ter fama de gorduroso e engordativo, um dos alimentos mais tradicionais do verão brasileiro, o coco, é também um dos preferidos por nutricionistas para as dietas de perda de peso quando consumido na forma de óleo. Isso acontece porque, ao contrário da maioria dos alimentos ricos em gorduras, o óleo de coco é formado por um tipo de gordura “do bem”, muito positiva para o bom funcionamento do organismo, intitulada triglicerídeo de cadeia média (TCM).

O sucesso do óleo está ligado ao fato de recentes pesquisas terem comprovado que quem o incluiu na dieta perdeu mais medida na região abdominal do que quem seguiu uma dieta comum.

Óleo de coco

E, para ajudar, os componentes lipídicos do óleo de coco apresentam propriedades antibacteriana e antifúngica, que combate, inclusive, a candidíase e a gastrite bacteriana.

Como complemento, o óleo de coco é considerado também um excelente aliado na prevenção de enfartos e doenças cardíacas. De acordo com a presidente da Sociedade de Cardiologia do Rio de Janeiro (Socerj), Gláucia Oliveira, os resultados da excelente atuação do alimento na prevenção de problemas do coração foram comprovados por uma pesquisa recente da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e ele vem sendo altamente recomendado a pacientes com sobrepeso e histórico de doenças cardíacas na família.

— A composição do óleo conta com uma excelente quantidade de gordura saturada de boa qualidade, que difere da tradicional gordura saturada presente nas carnes e produtos industrializados. Portanto, ele atua como um fantástico substituto da gordura saturada de origem animal e da trans, prejudiciais à saúde.

Seu consumo moderado eleva os níveis do bom colesterol (HDL) no organismo, o que pode levar o indivíduo a uma considerável diminuição dos riscos do surgimento de aterosclerose, derrame cerebral e doenças cardiovasculares, como infarto agudo do miocárdio.

Como consumir?

O óleo de coco está à venda em lojas de produtos naturais e já pode ser encontrado também na maioria dos grandes mercados brasileiros. Os nutricionistas indicam que se consuma diariamente duas ou três colheres do produto para que os resultados sejam perceptíveis na dieta, evitando excessos, pois o óleo pode dar origem a diarreias, em alguns casos. Além disso, para preservar suas propriedades nutricionais, o ideal é consumi-lo em preparações frias, como em saladas, shakes e torradas.

Como complemento, deve-se lembrar que o consumo de óleo de coco não deve substituir completamente outros óleos vegetais, pois ele contém baixo teor de gorduras essenciais, como o ácido linoleico (ômega-6) e não contém ácido alfa-linolênico (ômega-3), que devem ser obtidos a partir da utilização de outros óleos vegetais protetores do coração, como azeite de oliva, óleo de canola e óleo de linhaça, na alimentação.

[ + ] Fonte: Zero Hora

2 respostas para “Quer emagrecer? Que tal óleo de coco extra-virgem?”

  1. Estou utilizando o óleo de coco há mais ou menos 1 mês e já estou tendo resultados visíveis. faz tempo que estou com sobrepeso e nao estava conseguindo emagrecer, mesmo fazendo dieta. Ultimamente, estava fazendo reeducaçao alimentar mas não estava obtendo resultados satisfatórios. Venho com uma história de engorda-emagrece meio longa e com a idade (estou com 46 anos), não estava conseguindo alcançar meu peso ideal. Também fiz uso por muito tempo de corticóidess, hormônios e outros tantos medicamentos. Tenho 4 filhos eapós a gravidez dos 3 primeiros consegui voltar ao meu peso normal. Após a última, há quase sete anos não consegui mais esta proeza e, desde então venho convivendo com o peso a mais no meu corpo. Quase desanimei de vez de tentar emagrecer, até que ouvi falar do óleo de coco e das pesquisas feitas. Então comecei a fazer uso deste óleo maravilhoso. aliado a ele, faço caminhadas e uma dieta saudável e tenho tido bons resultados. Estou tomando 4 colheres por dia do óleo: 1 após o café, 2 antes do almoço e 1 antes do lanche da noite.Com o uso do óleo minha ansiedade pra comer está mais controlada. Aliás, tirou bastante do apetite exagerado que eu tinha. Passei a me alimentar pouco e melhor, com alimentos mais saudáveis, ricos em fibras. Mas de vez em quando como um docinho, um quadradinho de chocolate, etc, mas nada de exageros. Sei que estas coisas também fazem bem, desde que não em excesso. Bom, este é meu depoimento(comentário). Obrigada pela oportunidade. Abraço.

    1. Ótimo dizer aqui sobre sua experiência, Sirlei. Tenho certeza que as pessoas que tiverem a oportunidade de ler o texto e também seu comentário, terão bons motivos para usar o óleo de coco.

      Obrigado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *