Dicas para inserir a matemática na Educação Infantil

Por Gabriela Guarnieri

Existem muitas formas de conceber e trabalhar com a matemática na Educação Infantil. A matemática está presente na arte, na música, em histórias, na forma como organizo o meu pensamento, nas brincadeiras e jogos infantis. Uma criança aprende muito de matemática, sem que o adulto precise ensiná-la. Descobrem coisas iguais e diferentes, organizam, classificam e criam conjuntos, estabelecem relações, observam os tamanhos das coisas, brincam com as formas, ocupam um espaço e assim, vivem e descobrem a matemática. Contudo, é importante pensarmos quais os tipos de materiais podemos disponibilizar para as crianças a fim de possibilitar-lhes tais descobertas.

O tangram estimula a percepção das formas geométricas e suas diversas possibilidades de composição. Permite que a criança explore o espaço criando novas figuras a partir de outras.

O dominó é um jogo que permite à criança tanto descobrir a igualdade e a diferença, como explorar este universo das quantidades, importante para a construção do conceito de número.

Existem no mercado diversos materiais que podem ser utilizados pelos professores para enriquecer o contato com o universo matemático. São músicas, livros de histórias infantis, encartes de revistas, brinquedos e jogos pedagógicos, que podem ser facilmente encontrados e que permitem à criança o contato com os números, com as formas, com as quantidades, sequências, etc. Além desse material, é possível que o professor crie seu próprio material de trabalho, confeccionando quebra-cabeças, sequências lógicas, desenvolvendo atividades com ritmo, oferecendo palitos e outros materiais, propondo jogos e brincadeiras e possibilitando a criação das crianças.

Os primeiros contatos com a geometria: Brinquedos que desenvolvem a capacidade de organização espacial e lógica. Ex. Blocos de gelo (foto)

Quanto ao trabalho com os números, é importante compreendermos que estes são símbolos que representam graficamente uma quantidade de coisas que poderiam ser representadas de outra forma. Assim, antes de descobrir os números, é importante ajudarmos as crianças: dizer quantos tem, mostrar nos dedinhos e brincar com tudo isso.

Construindo seu próprio material o professor pode oferecer jogos de assimilação e identificação de figuras, correspondências entre formas e sombras, noção de espaço, posicionamento e preenchimento, mesmo para trabalhar com crianças pequenas.

O importante é que o professor perceba que pode trabalhar a matemática na Educação Infantil sem se preocupar tanto com a representação dos números ou com o registro no papel, pode colocar em contato com a matemática crianças de todas as idades, desde bebês. Podemos pensar a matemática a partir de uma proposta não-escolarizante, que permita à criança criar, explorar e inventar seu próprio modo de expressão e de relação com o mundo. Tudo o que temos que fazer é criar condições para que a matemática seja descoberta, oferecer estímulo e estar atentos às descobertas das crianças.

Alguns jogos possibilitam que as crianças descubram as variadas formas de representar uma quantidade.

Gabriela Guarnieri de Campos Tebet, Professora de Educação Infantil da Prefeitura Municipal de São Carlos; Pedagoga e Mestre em Educação pela UFScar.

1 comentário em “Dicas para inserir a matemática na Educação Infantil”

  1. Maria José

    PARABENS PELO TRABALHO PUBLICADO PARABÉS CRIANÇAS QUE SE APROPRIAREM DESTE CONTEÚDO COM OBJETIVO SIGNIFICATIVO PARA TODA VIDA

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sair da versão mobile