A regeneração da águia

Quem já teve a oportunidade de ler ou escutar sobre o processo de regeneração da águia? Pois é, há muito tempo circula por aí uma espécie de filosofia da águia, que, quando chega aos 40 anos de idade, deve escolher entre morrer sem forças para voar e caçar ou então passar por um duro processo de regeneração, podendo viver pelo menos mais 30 anos.

Segundo tal filosofia, a águia que escolhe a segunda opção, acaba voando até a montanha mais alta, onde fica por 5 meses se automutilando, isso mesmo, ela adota alguns métodos dolorosos, como por exemplo, bater seu bico sobre uma pedra até quebrá-lo e, assim, obter outro novinho em folha. Uma vez com bico novo, ela passa a arranca suas garras, uma a uma, até que nasçam outras novamente. Por fim, com as garras tinindo, pode então, arrancar as suas penas velhas e pesadas, haja vista a idade avançada.

eagle-aguia

Não há dúvida que essa história é fascinante, ainda mais para quem não procura saber de sua veracidade.

De acordo com ornitólogos, nunca houve qualquer pesquisa a respeito, ou seja, não há registro algum sobre tal regeneração. Também é fato, que a águia jamais poderia sobreviver 5 meses sem se alimentar, afinal, ela é uma ave extremamente solitária, não existe chance alguma de outra da mesma espécie poder alimentá-la, passando a lhe entregar comida enquanto está reclusa.

Enfim, apesar de poder sim chegar aos 40 anos de idade, a águia não passa por nenhum processo de regeneração a fim de obter maior longevidade. Essa história é uma lenda!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *